15 de abr de 2009

Sonhe


Não deixe um mundo de frivolidades consumistas soterrar a beleza da simplicidade. Não deixes de olhar pela janela com olhos os críticos de um filósofo. Não enterre a poesia com pensamentos práticos e impessoais. Mergulhe, se afogue, devaneie, deixe que sua mente te leve onde jamais esteve. Não se repreenda por nada. Nem o pensamento mais absurdo é menos digno de cogitação, uma vez que foi nos dada a dádiva do criar. Beba do resíduo da loucura. Sonhe. Sonhe com a vida, com a morte. Sonhe com o que é e o que poderia ser. Sonhe com o hoje, com o amanhã. Sonha com nada e com o todo.
Não deixe que um mundo objetivo e realista tranque sua mente, pois em meio a todo esse lixo sempre haverá uma flor que brotara do lugar mais improvável para provar que a Imaginação não pode ser aprisionada.

Um comentário:

tomás disse...

"Nem o pensamento mais absurdo é menos digno de cogitação, uma vez que foi nos dada a dádiva do criar."

falou tudo.